handstalk, o conteúdo é acessivel com Vlibras!
BLOG EDUCATIVO

A proposta deste blog é aproximar o público do cotidiano do Núcleo Educativo MIS com uma linguagem fluída e acessível. Cada educador tem liberdade para desenvolver conteúdo abordando suas pesquisas, visitas e atividades. Acompanhe!

Oficinas
Ação educativa

Oficinas DIY

Postado em 04 de dezembro de 2018

Durante o período em que a exposição Renato Russo esteve em cartaz, o Educativo MIS preparou uma série de atividades paralelas que dialogavam com o conceito “do it yourself” (o “faça você mesmo”), prática muito presente para o líder da Legião Urbana, especialmente em seus primeiros anos de carreira, influenciado pelo movimento punk.

Para os punks o “faça você mesmo” era importante por possibilitar uma forma de boicote ao sistema, no lugar de comprar roupas (entre outras várias coisas) que exploram trabalhadores, destroem o ecossistema, padronizam as pessoas, é possível fazer você mesmo o que vai vestir! Procurando o tecido que gosta, a cor que lhe cai bem, sem usar o trabalho de outras pessoas e sem alimentar o sistema capitalista, premissa que é a base do movimento punk.

As temáticas escolhidas para cada uma das seis oficinas ressaltavam a valorização do fazer manual: objetos de feltro; pixel tricô; zine; string art e carimbo em tecido.

Uma das oficinas realizadas foi voltada ao fanzine, um tipo de revista de baixo custo, que consiste basicamente em escrever e desenhar num papel, fazer cópias através da xerox e distribuir ou vender baratinho por aí. O zine era importante para o movimento punk por possibilitar uma alternativa à imprensa oficial, ocupando-se de divulgar ideias que não teriam espaço nessa imprensa. Outra característica dos zines punks era a divulgação de shows e bandas que não encontravam espaço na indústria fonográfica.

Essa prática resiste ainda nos tempos de internet, há quem prefira o papel para suporte de suas ideias e principalmente desenhos. Os zines voltados à divulgação artística são dos que mais facilmente são encontrados hoje.

O carimbo em tecido foi outra oficina que atendeu bem o “espírito punk”. As roupas e o estilo pessoal sempre foram uma marca desse movimento. Na oficina discutimos as questões ligadas ao estilo pessoal e as possibilidades de romper a padronização exigida pela indústria da moda e depois construímos nossos próprios carimbos de tecido, permitindo aos que acompanharam a oficina a customização de suas roupas.

MAIS LIDAS