handstalk, o conteúdo é acessivel com Vlibras!
Cidadão SP
  • /governosp
  • /governosp
  • /governosp
  • /governosp
  • /governosp
  • /governosp
  • /governosp
  • /governosp

No dia 11 de julho, quinta, o MIS exibe o longa-metragem Cora Coralina – Todas as vidas, de Renato Barbieri, em sessão especial seguida de bate-papo com Renato Barbieri, diretor do longa, mediado por Ricardo Tiezzi, escritor e roteirista.

Livremente baseado no livro Raízes de Aninha, de Clóvis Brito e Rita Elisa Seda, esse docfic narra à história de uma das grandes vozes da literatura brasileira, Ana Lins dos Guimarães Peixoto Bretas, que assinava sob o pseudônimo de Cora Coralina.

A sessão gratuita acontece às 19h e os ingressos gratuitos são distribuídos 1h antes na recepção do MIS.

Cora Coralina – Todas as vidas (dir. Renato Barbieri, Brasil, 2017, 86 min, 12 anos)

Cruzando a fronteira entre a realidade e a ficção, esta é a história da escritora e poeta brasileira Cora Coralina, uma mulher que trabalhou como doceira durante quase toda sua vida, apenas publicando seu primeiro livro aos 75 anos de idade. No entanto, nem mesmo todos os anos de espera a impediram de se tornar uma das autoras brasileiras mais importantes de sua geração.

Sobre os debatedores

Renato Barbieri é diretor de criação da GAYA Filmes. Realiza filmes de longa-metragem (ficção + documentário) e séries para TV (documentação + animação) sempre tendo como foco principal a pesquisa narrativa do conteúdo audiovisual. É diretor, produtor e roteirista. Começou na direção em 1983, na produtora Olhar Eletrônico, em São Paulo, onde realizou os premiados curtas Do Outro Lado da Sua Casa, Duvideo e Expiação. Em 1996 radicou-se em Brasília. Realizou títulos premiados como Atlântico Negro - na Rota dos Orixás; Cora Coralina - Todas as Vidas; A Invenção de Brasília; Cidades Inventadas; As Vidas de Maria; Lendas Animadas; Brasil Migrante; A Revolta dos Cabanos; Terra de Quilombo - Espaços de Liberdade; Malagrida; Felix Varela; Bianchetti e Guerra da Independência na Bahia, dentre outros. Atualmente está em fase de lançamento dos longa Pureza (ficção) e Servidão (documentário), ambos sobre o Trabalho Escravo contemporâneo no Brasil. É sócio-fundador e diretor da CONNE - Conexão Audiovisual Centro Oeste, Norte e Nordeste.

Ricardo Tiezzi é escritor e professor. Escreveu o roteiro dos filmes Superpai e Qualquer gato vira lata. Foi roteirista de O Outro Lado do Paraíso. Em televisão, trabalhou como roteirista em quatro temporadas do programa Malhação, na TV Globo, escreveu as séries Julie e os Fantasmas (Band / Nickelodeon), Agora Sim (Mixer / Sony), A Vida de Rafinha Bastos (Fox), Mothern (GNT), Mano a Mano (Rede TV). Foi roteirista da animação Sítio do Picapau Amarelo, na Globo, e da novela infantil Floribella, na Band.

Roteirizou ainda os programas de filosofia Peripatético e Café Filosófico (Cultura). No momento tem uma série em desenvolvimento para o canal Fox Premium e roteiriza o filme O Papai é Pop, baseado no livro de Marcos Piangers.  Como professor, ministra oficinas de narrativa audiovisual na Roteiraria. Ministrou também cursos semestrais no Centro Cultura b_arco e na Academia Internacional de Cinema – AIC.

Galeria de Fotos