handstalk, o conteúdo é acessivel com Vlibras!
Cidadão SP
  • /governosp
  • /governosp
  • /governosp
  • /governosp
  • /governosp
  • /governosp
  • /governosp
  • /governosp

O MIS está com as portas abertas de quinta a domingo. Confira as regras para uma visitação segura.

[CURSO MIS ]

That’s também entertainment

Cantar e dançar é lei nos musicais. Mas neste gênero também se ama e se mata, se ri e se chora. Apesar de seguir regras, o cinema musical é plural.

O musical viralizou quando o cinema começou a falar e as vozes e melodias puderam ser ouvidas pela plateia. Durante a depressão econômica e social da década de 1930, o musical distribuiu fantasia e ironia, dando pausa na miséria. Musical rima com artificial, mas nem por isso o gênero deu as costas para a realidade. Retratos da condição feminina, a majestosa cultura da raiz afro, críticas à marginalidade dos imigrantes e condenações da miséria contrastam com a pose, o esnobismo e a amoralidade. Dizem que o musical morreu, mas de tempos em tempos ele ressurge cantante e saltitante. O curso That’s também entertainment reúne as múltiplas faces do musical e apresenta os aspectos que ajudam a conhecer as origens e a história do gênero, suas características formais, os temas recorrentes e os modos de representação, as simbioses e influências, as transformações e a diversidade de suas manifestações em cinematografias de todo o mundo.

Plano de aulas

Aula 1 | Dos palcos às telas. Ópera, vaudeville e tradições do espetáculo. O videoclipe na era do silencioso. O advento do som e a explosão do musical. O cinema musical tira o público da depressão e salva Hollywood da falência. O protagonismo feminino no musical. A voz e a vez da cultura afroamericana. Busby Berkeley e a estética ornamental.

Aula 2 | Os códigos do gênero. Os temas recorrentes e as fórmulas narrativas. Estilos visuais e estilos musicais. O star-system do musical. O trabalho do ator no musical. Os subgênero. O musical no espelho parte 1: A Roda da fortuna.

Aula 3 | A apoteose do musical. O sistema de estúdios, os chefes de produção os diretores especializados. Cineastas-autores e gênero: Minnelli, Hawks,  Mankiewicz. O musical no mundo encantado de Disney. O musical é também policial, faroeste, dramático, rural e urbano. O musical no espelho parte 2: Cantando na chuva.

Aula 4 | Os musicais dramáticos: Nasce uma estrela e Amor, sublime amor. Momentos de virada. Jacques Demy, o musical em negro e rosa. O musical social. A retomada dos anos 1970 e 1980. O musical vai para rua (Fama) e a retomada do sonho (Dirty Dancing, Flashdance, Footloose).

Aula 5 | Além dos limites do musical: Cabaret, Nashville, Hair. Ópera-rock e musical dance music. Musical, gênero trans: The Rock horror Picture show, Vítor ou Vitória?, Hedwig: rock, amor e traição.

Aula 6 | Muito além de Hollywood. Aspectos do musical em Bollywood. A latinidade musical. Almodóvar e Tarantino: cineastas musicais? Alain Resnais e o poder secreto das canções. Musical Popular Brasileiro: um cinema com a nossa voz.

Sobre os professores

Cássio Starling Carlos é Mestre em Multimeios pela Unicamp, crítico de cinema da Folha de S. Paulo e professor desde 2013 no projeto Pontos MIS. É organizador e editor das coleções Clássicos do Cinema, Charles Chaplin, Grandes Livros no Cinema, Grandes Diretores do Cinema, entre outras, lançadas pela Folha, e autor de Em tempo real – Lost, 24 horas, Sex and the city e o impacto das séries de TV (Alameda, 2006)

Pedro Maciel Guimarães é professor do Departamento de Cinema e do Programa de Pós-graduação em Multimeios (Instituto de Artes - Unicamp). Membro do GENECINE - Grupo de estudos sobre gêneros cinematográficos e audiovisuais (Unicamp) e autor de Helena Ignez, actrice expérimentale (Universidade de Strasbourg, ACCRA, 2018).

Galeria de Fotos

Apoie o MIS ;)