handstalk, o conteúdo é acessivel com Vlibras!

Paulo Autran 100 anos

A exposição “Paulo Autran 100 anos” celebra o centenário do ícone do teatro, cinema e teledramaturgia nacional, reunindo fotografias, cartazes, trechos de entrevistas memoráveis, programas de teatro e itens pessoais. Uma mostra de filmes nos quais ele atuou completa essa programação gratuita preparada pelo MIS.

Conhecido como “senhor dos palcos”, o artista fez sua primeira aparição no teatro ao lado da companheira, Tônia Carrero. Em 60 anos de estrada, Paulo Autran se destacou por sua versatilidade, protagonizando desde uma comédia do século 17 até um drama de costumes dos anos 1990. Foram mais de 90 peças de teatro, 20 filmes e 10 de novelas e minisséries de TV.

Entre as produções teatrais, destacam-se: “Antígone” (1952), baseada em “Antígona”, tragédia grega escrita por Sófocles; “Morte e Vida Severina” (1969), de João Cabral de Melo Neto; e “Rei Lear” (1996), de William Shakespeare. A última vez em que esteve nos palcos, foi na peça “O Avarento” (2006), de Molière.

Já no cinema, Paulo Autran atuou em filmes como “Uma Pulga na Balança” (1953), de Luciano Salce, “Terra em Transe” (1967), de Glauber Rocha, “O Passado” (2007), do argentino naturalizado brasileiro Héctor Babenco e “O ano em que meus pais saíram de férias” (2006), de Cao Hamburger.

Apesar da preferência pelos palcos, Paulo Autran se tornou amplamente conhecido pelo público a partir dos personagens em novelas. Na pele de Otávio, em “Guerra dos sexos” (1983), protagonizou uma das cenas antológicas da teledramaturgia – uma briga com comida - ao lado de Fernanda Montenegro, que na trama interpretava Charlô. Seu último trabalho na televisão foi uma participação na minissérie “Um Só Coração” (2004). Paulo Autran faleceu aos 85 anos de idade em 2007.

Para contar essa história, a exposição no MIS exibe itens de coleções parceiras como as da TV Cultura – Fundação Padre Anchieta, Museu da Imagem e do Som do Rio de Janeiro, Instituto Moreira Salles, Centro Cultural São Paulo, Cinemateca Brasileira, Museu Lasar Segall e Museu da TV, Rádio & Cinema, além de itens pessoais cedidos pela família.

CINEMA

A homenagem ao artista será acompanhada de uma mostra de filmes, incluindo “Apassionata” (1952), de Fernando de Barros (primeira aparição de Paulo Autran nas telonas), “Uma pulga na balança”, “Terra em transe”, “O país dos tenentes”, “O ano em que meus pais saíram de férias” e “O passado” (sua última contribuição à sétima arte).

Além dos longas-metragens de ficção, a mostra exibe o documentário “Paulo Autran – o senhor dos palcos” (2017), de Marco Abujamra, realizado nos 10 anos de legado do ator. As sessões serão gratuitas e realizadas durante a programação especial de férias do MIS.

Galeria de Fotos

Governo do Estado de SP