handstalk, o conteúdo é acessivel com Vlibras!
Cidadão SP
  • /governosp
  • /governosp
  • /governosp
  • /governosp
  • /governosp
  • /governosp
  • /governosp
  • /governosp

Programação em

FILMES
OFICINAS E PALESTRAS
Laboratório de atuação para o cinema

[Oficina]

O laboratório de atuação para Cinema é uma oficina prática, onde serão realizados exercícios com câmera introduzindo o trabalho do ator na linguagem audiovisual.  Com ênfase na presença e organicidade da atuação para esta linguagem, buscamos um caminho para exposição do ator, com segurança, na intensidade adequada, de forma natural, não interpretada.  As dinâmicas propostas envolvem exercícios para tirar a tensão e trazer o ator para o momento presente (aqui e agora), exercícios de respiração buscando contato e percepção interior, estimulando a disponibilidade corporal, sensorial e emocional do ator, exercício de contracenação e ampliação da escuta.  Esse trabalho envolve também como educar o olhar para o entendimento da linguagem audiovisual (e suas diferenças com o teatro), explorando a relação ator/personagem e as relações da atuação com outras áreas da criação: fotografia, roteiro, som, direção de arte, etc.

Em maio:

Mogi das Cruzes - 07/05 (terça-feira) às 18h00

Jacareí - 08/05 (quarta-feira) às 14h00

Guararema - 09/05 (quinta-feira) às 14h00

São José dos Campos - 10/05 (sexta-feira) às 18h00

Suzano - 15/05 (quarta-feira) às 18h00

Luz e ação – Fotografia como trabalho

[Oficina]

19, 20, 21, 22 OU 23.07*, das 19h às 21h  |  Ao vivo pelo Zoom | Inscrição via Sympla | Gratuita 

*escolha uma das datas (oficina de 2h de duração)

Semanalmente, o Pontos MIS oferece uma oficina ao vivo pela plataforma Zoom com inscrições pela Sympla. Cada cidade pode inscrever até 50 participantes O link de acesso à aula será enviado automaticamente no e-mail cadastrado na ficha de inscrição, assim como o certificado. 

Existe um grande público em busca de se profissionalizar na fotografia, mas não sabem por onde começar ou qual caminho seguir. Esta oficina, ministrada pelo fotógrafo Beto Salgado, busca dar um direcionamento sólido para as pessoas que pretendem ingressar no mercado fotográfico ou já trabalham e buscam crescer, apresentando exemplos práticos e propondo ações diretas que geram resultados rápidos e importantes para o  desenvolvimento profissional.  

Sobre o professor  
Beto Salgado é fotógrafo e professor de fotografia, dedicando-se à profissão há 18 anos. Já trabalhou com grandes fotógrafos em São Paulo, atendendo clientes como Carrefour, AlmapBBDO e Leo Burnett. Mora em Pindamonhangaba, interior de São Paulo, desenvolvendo o audiovisual na região do Vale do Paraíba como empreendedor e  agente cultural. 

Foto: Beto Salgado

 

Cinema, patrimônio e memória coletiva

[Oficina]

26, 28 e 30.07, das 19h às 22h |  Ao vivo pelo Zoom | Inscrição via Sympla | Gratuita 

(3 encontros de 3h cada)

Semanalmente, o Pontos MIS oferece uma oficina ao vivo pela plataforma Zoom com inscrições pela Sympla. Cada cidade pode inscrever até 50 participantes O link de acesso à aula será enviado automaticamente no e-mail cadastrado na ficha de inscrição, assim como o certificado. 

Esta oficina, ministrada pelo documentarista, professor e pesquisador André Manfrim, aborda as relações entre o fazer cinematográfico e as políticas de preservação, patrimônio e memória. Composta por três encontros, objetiva ajudar profissionais e interessados em políticas de patrimônio a utilizar ferramentas técnicas e estéticas do vídeo e do cinema em seus projetos e atividades. 

O cinema pode tanto servir como registro e divulgação de políticas patrimoniais já instaladas, como oferecer novas ferramentas de registro, produção de acervos ou ressignificação de elementos da memória coletiva presentes no território. A intenção é buscar relações entre cinema e patrimônio arquitetônico; cinema e monumentos; cinema e registro de saberes, cultura e identidade.  

Módulo 1 
Cinema e a produção de imagens da memória coletiva  
No primeiro encontro, será discutido como alguns cineastas e documentaristas abordaram assuntos ligados a políticas de patrimônio e memória coletiva. Serão apresentados trechos de filmes dos realizadores(as) estrangeiros(as) Patrício Guzman, Agnés Varda e Chris Marker e dos(as) brasileiros(as) Anita Leandro, Luis Labaki e Paula Sacchetta.  
 
Módulo 2 
Possibilidades e práticas 
No segundo encontro, serão trabalhadas questões relativas às políticas de patrimônio que ocorrem ou podem ser filmadas nas cidades e territórios dos alunos da oficina. A intenção é pensar como a oficina pode dar apoio instrumental para projetos que já ocorram, ou  
mesmo como desenvolvimento de novas ideias. Os alunos serão convidados a trazer  propostas práticas, que poderão ser o registro das políticas de patrimônio, produção de  banco de imagens, edição de imagens já produzidas etc. 
 
Módulo 3  
Avaliação e encaminhamentos   
No terceiro encontro, faremos um fechamento teórico e prático da oficina, pensando como audiovisual e políticas de patrimônio podem se relacionar. Serão discutidos mais alguns  exemplos da história do cinema que se relacionam com os projetos trazidos pelos alunos e alunas. Faremos também a orientação técnica e instrumental dos projetos audiovisuais que queiram ter seguimento depois da oficina.  

Sobre o professor  
André Manfrim é formado em audiovisual pela ECA USP. Cursa graduação em História na FFLCH USP e é mestrando em Meios e Processos Audiovisuais, também na ECA-USP. Dirigiu e roteirizou a série documental “Habitação social – projetos de um Brasil” (TV Cultura, TV Brasil e Amazon Prime Video). Dirigiu a fotografia da série “Onde nascem as ideias” (Canal Curta!) e do longa-metragem documental “O barato de Iacanga” (Netflix), entre outros projetos. Atualmente, desenvolve a série televisiva “Brasil memória” (ProAC Editais Desenvolvimento de Série 2019). 

*Esta atividade é realizada em parceria com a Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo e está vinculada ao projeto Brasil Memória, contemplado com o PROAC Editais Desenvolvimento de Séries - 2019. 

Foto: Arquivo Público do Estado de São Paulo

Telenovela no Brasil e na América Latina: história e atualidade

[Oficina]

12, 13, 14, 15 OU 16.07*, das 19h às 21h  |  Ao vivo pelo Zoom | Inscrição via Sympla | Gratuita 

*escolha uma das datas (oficina de 2h de duração)

Semanalmente, o Pontos MIS oferece uma oficina ao vivo pela plataforma Zoom com inscrições pela Sympla. Cada cidade pode inscrever até 50 participantes O link de acesso à aula será enviado automaticamente no e-mail cadastrado na ficha de inscrição, assim como o certificado. 

Esta oficina ministrada pelo roteirista, dramaturgo e diretor teatral Lucas Martins Néia parte das seguintes questões: como a telenovela se tornou o principal produto cultural do Brasil? Qual o seu impacto na sociedade? E qual o futuro dessas narrativas diante do sucesso das séries e da proliferação de telas, plataformas de streaming e conteúdos sob demanda na cena audiovisual contemporânea? A atividade se desenvolve a partir desses eixos, privilegiando a questão da memória – histórica e afetiva – e comparando a telenovela brasileira a outros modelos dramáticos de sucesso na América Latina, ontem e hoje. 

Objetivos:  

-Apresentar aos participantes o processo histórico da telenovela brasileira, destacando a importância dessas ficções no cenário audiovisual do País; 

-evidenciar as potencialidades das narrativas televisivas como locais de recuperação, produção, atualização, irradiação e manutenção da memória – individual ou coletiva; 

-estimular a compreensão da história do Brasil moderno por meio do entrecruzamento entre telenovela, cultura e sociedade; 

-comparar a telenovela brasileira a ficções televisivas produzidas/exibidas atualmente em outros países da América Latina – situando a TV em meio à emergência de múltiplas telas, plataformas de streaming e conteúdos sob demanda; 

-fornecer ao público ferramentas para análise das narrativas ficcionais de TV; 

-reafirmar o interesse do Museu da Imagem e do Som (MIS) de São Paulo em projetos que abordem o audiovisual brasileiro para além de “áreas canônicas”, bem como a qualidade de suas ações culturais junto à população; 

-compartilhar com os participantes os resultados de pesquisa de doutorado desenvolvida junto ao Programa de Pós-Graduação em Ciências da Comunicação da ECA-USP, promovendo a democratização do acesso ao conhecimento e a popularização da produção científica da universidade pública brasileira. 

Sobre o professor  
Lucas Martins Néia é roteirista, dramaturgo e diretor teatral, doutor em Comunicação pela ECA-USP e bacharel em Artes Cênicas pela UEL. Semifinalista do concurso de roteiros de piloto de série do GUIÕES 2021 e finalista do concurso de roteiros de piloto de série do FRAPA 2019. Em 2020, juntamente com Raphael Scire, idealizou e apresentou o podcast Isso Só Acontece em Novela, disponibilizado no Spotify do MIS. Em 2018, assinou a dramaturgia do espetáculo “Trans(in)lúcido”, produzido pela Cia. Suspeita de Teatro (São Paulo/SP). Em 2017, a serviço da produtora angolana Envolve, integrou a sala de roteiro da série de TV “O game”. 

Imagem: novela "Gabriela" (TV Globo, 1975)

Assista #misemcasa