handstalk, o conteúdo é acessivel com Vlibras!
Cidadão SP
  • /governosp
  • /governosp
  • /governosp
  • /governosp
  • /governosp
  • /governosp
  • /governosp
  • /governosp

Oficinas e Palestras

Animação stop motion: origami

[Oficina]

13, 15 e 17 de setembro, segunda, quarta e sexta, da 16h às 18h | Ao vivo pelo Zoom | Inscrição via Sympla | Gratuita | a partir de 10 anos

(3 encontros de 2 horas cada)

Semanalmente, o Pontos MIS oferece uma oficina ao vivo pela plataforma Zoom com inscrições pela Sympla. Cada cidade pode inscrever até 50 participantes. O link de acesso à aula será enviado automaticamente no e-mail cadastrado na ficha de inscrição, assim como o certificado.

A proposta desta oficina ministrada por Marta Russo é produzir animações em stop motion – técnica que permite animar objetos através de uma sequência de fotos tiradas de um mesmo ponto – a partir personagens e cenários feitos com origamis, que usa dobras geométricas de papéis, sem a necessidade de cortá-los ou colá-los. Serão apresentados aplicativos gratuitos de animação que permitem realizar o filme a partir do celular.

O stop motion é uma técnica de animação que permite animar objetos através de uma sequência de fotos tiradas de um mesmo ponto onde o objeto é movido em diferentes posições, possibilitando, assim, a ideia de movimento. Podemos usar vários materiais para se fazer uma animação stop motion, como massa de modelar, areia, objetos, papel, silhuetas, etc.

Origami é uma palavra japonesa composta pelo verbo dobrar (折り=ori) e o substantivo papel (紙=kami). Significa, literalmente, “dobrar papel”.

Aula 1

Será apresentada a técnica do origami; sua origem, um pouco da história e o passo a passo para a confecção dos origamis.

Aula 2

Vamos falar sobre a técnica do stop motion: os princípios da animação, brinquedos ópticos, processo de produção e uso do aplicativo gratuito Studio Stop Motion.

Aula 3

Edição e finalização (uso de aplicativos de edição de imagens e som).

Objetivos

  • Proporcionar aos participantes o contato com um elemento importante da cultura japonesa que é a confecção de origamis e suas origens.
  • Desenvolver a expressividade artística e de comunicação.
  • Promover o protagonismo incentivando os participantes a produzir seus próprios filmes.
  • Contribuir para o desenvolvimento de habilidades como: concentração criatividade, planejamento, trabalho em grupo e senso estético.
  • Ensinar e proporcionar a participação no processo de realização de um vídeo de animação nas suas etapas principais: roteiro, storyboard, produção, filmagem e edição.

Sobre a professora

Marta Russo É formada em Comunicação Visual pela Universidade Mackenzie e pós-graduada em Educomunicação: Comunicação, Educação e Mídias pela Escola de Comunicação e Artes da USP. Desde 2001 realiza oficinas de animação em escolas, SESCs, museus e Fábricas de Cultura. Formadora de Produção Audiovisual (stop motion) e Educação Midiática para professores da rede municipal de São Paulo SME. Apresentou o trabalho “Stop motion: comunicação, arte protagonismo e ludicidade” no Congresso Internacional dos Direitos da Criança “Participación, políticas sociales y protección de la infância” na Espanha.

Imagem: acervo pessoal Marta Russo

A caracterização no teatro japonês: Nô e Kabuki

[Oficina]

06, 08 e 10 de setembro, segunda, quarta e sexta, da 19h às 21h | Ao vivo pelo Zoom | Inscrição via Sympla | Gratuita | a partir de 16 anos

(3 encontros de 2 horas cada)

Materiais necessários: Papel (craft ou papel sulfite, folha de jornal), material de colorir, tesoura, cola branca.

Semanalmente, o Pontos MIS oferece uma oficina ao vivo pela plataforma Zoom com inscrições pela Sympla. Cada cidade pode inscrever até 50 participantes. O link de acesso à aula será enviado automaticamente no e-mail cadastrado na ficha de inscrição, assim como o certificado.

Ministrada pela figurinista e diretora de arte Maria Cecília Amaral, a oficina apresenta os principais elementos da caracterização (figurino, maquiagem, máscaras e demais adereços) do ator em cena no teatro Nô e Kabuki, importantes manifestações artísticas e teatrais da cultura japonesa.

Serão analisadas as caracterizações de personagens estudados e a influência do traje de cena do teatro japonês em diversas manifestações artísticas do mundo. Os alunos serão orientados a desenvolver exercícios práticos de criação de traje de cena e/ou adereços em tamanho miniatura, que serão confeccionadas a partir de técnicas decolagem e dobradura em papel.

Aula 1

Panorama da história da caracterização cênica (figurino, maquiagem, máscaras e demais adereços) no Teatro Nô e Kabuki no Japão.

Características e importância do figurino para cena.

Criação de um projeto (croqui) para o figurino proposto.

Aula 2

Referências diversas de obras e produções inspiradas no teatro japonês e de materialidades empregadas na construção de trajes e adereços.

Construção do figurino/adereço criado a partir de técnicas que utilizem o papel e a dobradura.

Aula 3

Reflexões sobre a ocidentalização no Teatro Kabuki, que desde o final do século 19 vem sendo influenciado por produções ocidentais, passando por transformações em sua estética. Compartilhamento das criações realizadas pelos participantes.

Objetivos

  • Apresentar um panorama sobre a história e evolução do teatro japonês: Nô e Kabuki.
  • Apresentar conceitos e características ligados à caracterização de personagens (figurino, maquiagem, máscaras e demais adereços).
  • Apresentar análises da evolução do traje e caracterização de personagens no teatro japonês: Nô e Kabuki.
  • Refletir sobre as materialidades, tecnologias e formas empregadas na construção dos trajes analisados.
  • Apresentar referências de trajes e adereços confeccionados a partir de materiais e técnicas diversas.
  • Orientar os participantes na construção de trajes de cena e/ou adereços a partir de técnicas com papel e dobradura.
  • Contribuir para o desenvolvimento criativo dos participantes, gerando discussões e reflexões acerca das temáticas apresentadas.

Sobre a professora

Maria Cecília Amaral é figurinista, diretora de arte e artista educadora. Mestre em Artes Cênicas pela USP, com formação em moda, cenografia e figurino. Responsável pela concepção artística das produções do coletivo de cinema Transformar e coordenação de mostras e festivais. Atuou como figurinista de espetáculos para diversas companhias e escolas, entre elas: Tricotando Palavras e Canções, Cia Abapuru, Núcleo de Teatro Contando Histórias, ENT e Escola de Atores Wolf Maya. Leciona cursos de figurino desde 2011, passando por instituições de ensino, cultura, Ongs e pelo Pontos MIS.

Imagem_Maria Cecília Amaral 

Assista #misemcasa