handstalk, o conteúdo é acessivel com Vlibras!

Criado em 2011, o Estéreo MIS fortalece a cena musical independente nacional, trazendo artistas que estão despontando no cenário artístico e abrindo espaço para novas sonoridades e concepções musicais. Já fizeram shows no Auditório MIS artistas como Tulipa Ruiz, Jaloo, Xênia França, Laura Lavieri, Mulamba, Tuyo, Labaq e Luisa e os Alquimistas. Em 2019, o projeto passou a incluir uma entrevista, realizada em estúdio, que, assim como o show completo, passa a integrar o Acervo do Museu, que pode ser acessado on-line.  

Esta edição apresenta o show da banda Lamparina, que se destaca na nova safra de artistas mineiros que tem conquistado todo o país na última década e é expoente de uma geração da cultura belo-horizontina que toma a festividade brasileira como importante ferramenta política de ocupação dos espaços. Carrega em sua bagagem dois álbuns de estúdio e diversos singles-hits que já conquistaram mais de 300 mil ouvintes mensais no Spotify. 

Inscritos em uma sonoridade que caminha pela música popular brasileira e pelas colagens sônicas latinas, o grupo não define um chaveamento estético rígido, mas tem plena consciência de toda a mistura que se propõe a fazer, passeando pelo R&B, o pagode baiano, a canção brasileira e o reggae, com arranjos que são arquitetados sem perder de vista um embrulho pop que tem direcionamento certo: “fazer as pessoas ouvirem seu corpo e entenderem o que sentem vontade de mexer”, como aponta a cantora Marina Miglio. A banda, atualmente composta por Marina (vocal), Coto Delamarque (guitarra e vocal), Calvin Delamarque (baixo), Stenio Ribeiro (guitarra), Fabiano Carvalho (percussão e efeitos) e Thiago Groove (bateria), iniciou sua trajetória em 2016 e passou por por inúmeros palcos nacionais – em cidades como Florianópolis, Rio de Janeiro, São Paulo e Curitiba – e por line-ups de importantes festivais – como o Meca Inhotim (BH), o Arvo (SC), o Libélula (PR), o Transborda (BH) e o Planeta Brasil (BH) –, até o momento derradeiro e celebratório do lançamento de seu mais recente trabalho, o disco “Zam Zam”, de 2021, o qual lhe rendeu as participações nos festivais Lollapalooza Brasil (SP) e Breve (BH), nos meses de março e abril de 2022, respectivamente. Este caminho é permeado por importantes e simbólicos marcos na carreira artística da banda, como o álbum “Manda dizer”, de 2018, o hit “Não me entrego pros caretas” (de 2020), que conta atualmente com mais de 5 milhões de plays na plataforma Spotify e mais de 800 mil visualizações em seu clipe no YouTube, e pelo feat com a banda baiana ÀTTØØXXÁ na faixa “Pequim”, lançada em 2021. Atualmente, a Lamparina segue divulgando “Zam Zam”, seu segundo disco de estúdio, e imprimindo o sotaque mineiro e a presença solar e expansiva de seus integrantes por ruas, bailes, palcos, playlists e festas Brasil afora. 

Galeria de Fotos

Governo do Estado de SP