handstalk, o conteúdo é acessivel com Vlibras!
Cidadão SP
  • /governosp
  • /governosp
  • /governosp
  • /governosp
  • /governosp
  • /governosp
  • /governosp
  • /governosp

A cada edição o Ciclo de Cinema e Psicanálise traz debate sobre um filme mediado por Luciana Saddi, coordenadora de Cinema e Psicanálise da Diretoria de Cultura e Comunidade da Sociedade Brasileira de Psicanálise de São Paulo (SBPSP). Em seguida, o público pode participar com perguntas, integrando novas perspectivas sobre a obra discutida. Na temporada #MISemCASA, as edições são quinzenais, e o público pode assistir ao filme antecipadamente em plataformas de streaming. 

Nesta edição, a psicanalista Maria José Tavares Barbosa, o psicanalista Gustavo Gil Alarcão e a diplomata Irene Vida Gala, mediados por Luciana Saddi, debatem “Doutor Gama” (dir. Jeferson Dê, Brasil, 2021, 90 min, 14 anos, disponível na Globoplay), filme sobre um respeitado advogado que passou parte da vida escravizado. As consequências psicológicas do racismo, preconceito e de toda a variedade de abusos e crimes oriundos da escravização são analisados e permitem entender a psicanálise como guardiã dos direitos humanos. 

Esta edição acontece em sintonia com a programação da 17ª Mostra Internacional do Cinema Negro, que pode ser assistida entre os dias 17 e 30 de novembro na plataforma de streaming Belas Artes à La Carte com o apoio do Museu da Imagem e do Som, e que também apresenta filmes do Auditório MIS no Dia da Consciência Negra.

Assista no canal do MIS no YouTube.

Sobre o filme
Doutor Gama 

(dir. Jeferson Dê, Brasil, 2021, 90 min, 14 anos, disponível na Globoplay) 

Luís Gama, nascido de ventre livre, foi vendido aos 10 anos para pagar as dívidas de seu pai. Mesmo com a vida de escravizado, estudou e conseguiu se alfabetizar. Luís Gama reconquista sua liberdade e se torna um dos advogados mais respeitados de seu tempo. Ele precisou reunir toda a sua coragem para enfrentar as leis escravocratas quando José está prestes a ser enforcado após matar seu senhor para defender a esposa.   

Sobre os debatedores

Maria José Tavares Barbosa é membro filiado no Instituto Durval Marcondes da SBPSP. Psicóloga com especialização em Psicopatologia e Saúde Pública/USP. Trabalhou na gestão de serviços de saúde pública e atuou como psicóloga clínica em serviços de saúde mental e na atenção primária no Sistema Único de Saúde (SUS) e atende em consultório particular. 

Gustavo Gil Alarcão é psicanalista e psiquiatra, doutor em ciências pelo Departamento de Medicina Preventiva da FMUSP, um dos coordenadores do Núcleo de Psicanálise do Serviço de Psicoterapia do Instituto de Psiquiatria do HC FMUSP, autor de artigos e do livro “Resistências, adaptações e apropriações: a formação do serviço de psicoterapia entre 1962-65". 

Irene Vida Gala é diplomata, com 37 anos de carreira, e atualmente ocupa o cargo de Subchefe do Escritório de Representação do Itamaraty em São Paulo. Especializou-se nas relações do Brasil com países do continente africano e publicou um livro intitulado “Política externa como ação afirmativa: projeto e ação do Governo Lula na África – 2003/2006”. Em 2018-2019, ministrou o curso de Estudos Regionais África na ESPM, onde criou o grupo de estudos sobre o continente. Tem feito palestras e escrito artigos em que aborda temas sobre África contemporânea, relações Brasil-África e sua relação com o racismo no Brasil. Ela serviu em postos no continente africano, bem como na Missão do Brasil na ONU e no Consulado do Brasil em Roma, entre outros. Foi Embaixadora do Brasil em Gana, entre 2011 e 2017. No ERESP, lançou o Projeto MONUEM – ERESP, com o propósito de levar simulações do Modelo ONU a alunos da escola pública de São Paulo. 

Sobre a mediadora

Luciana Saddi é psicanalista e escritora. É membro efetivo e docente da Sociedade Brasileira de Psicanálise de São Paulo, mestre em Psicologia pela PUCSP e diretora de Cultura e Comunidade da SBPSP (2017/2020). É autora de “Educação para a morte” (Ed. Patuá), coautora dos livros “Alcoolismo – série o que fazer?” (Ed. Blucher) e “Maconha: os diversos aspectos, da história ao uso”. É fundadora do Grupo Corpo e Cultura e coordenadora do programa de cinema e psicanálise da diretoria de cultura e comunidade da SBPSP em parceria com o MIS e a Folha de S.Paulo.

Galeria de Fotos

Comprar Ingressos