handstalk, o conteúdo é acessivel com Vlibras!

O Bate-papo de Cinema Pontos MIS realiza exibições de filmes seguidos de debates ao vivo no YouTube do Museu, buscando trazer membros da equipe dos filmes, pesquisadores da área, críticos de cinema, jornalistas e agentes cineclubistas para discutir sobre a obra e apresentar curiosidades da produção. 

No mês de junho, a programação acontece em parceria com o ICine, rede de cineastas, produtores e exibidores do interior e litoral de São Paulo. Esta edição realiza a exibição on-line (disponível de 01 a 03.07) e gratuita do filme “Limiar” (dir. Coraci Ruiz, Brasil, 2020, 77 min, 12 anos), documentário autobiográfico realizado por uma mãe que acompanha a transição de gênero de seu filho adolescente: entre 2016 e 2019 ela o entrevista abordando os conflitos, certezas e incertezas que o perpassam numa busca profunda por sua identidade. Participam do bate-papo no canal do YouTube do MIS a diretora do filme, Coraci Ruiz, e Raphael Paes da Silva, presidente do coletivo Kino-Olho, de Rio Claro. A mediação é da diretora e roteirista Giuliana Monteiro

Estreia no canal do MIS YouTube

Sobre o filme
Limiar 

(dir. Coraci Ruiz, Brasil, 2020, 77 min, 12 anos) 
Limiar é um documentário autobiográfico realizado por uma mãe que acompanha a transição de gênero de seu filho adolescente: entre 2016 e 2019 ela o entrevista abordando os conflitos, certezas e incertezas que o perpassam numa busca profunda por sua identidade. Ao mesmo tempo, a mãe, revelada por meio de uma narração em primeira pessoa e por sua voz, que conversa com o filho por detrás da câmera, passa também por um processo de transformação que a obriga a romper velhos paradigmas, enfrentar medos e desmantelar preconceitos. 

Sobre os convidados
Coraci Ruiz

Formada em Dança, mestre em Cultura Audiovisual e Mídia e doutora em Multimeios, todos pelo Instituto de Artes da Unicamp. Trabalha como documentarista desde 2003, quando participou da fundação da produtora Laboratório Cisco. É diretora e fotógrafa de diversos documentários. Seu primeiro longa é “Cartas para Angola” (2012), que participou de mais de 30 festivais em 16 países e foi premiado no Brasil, Angola, Portugal e Bélgica. Atualmente trabalha no longa “Germino pétalas no asfalto”, selecionado para o DOC LAB do DOC SP 2020, com tutoria de Marta Andreu, onde recebeu o Prêmio Conecta Chile 2021 para participação no laboratório Work In Progress.  

Raphael Paes da Silva
Formado em Comunicação Social – Rádio, TV e Internet pela Universidade Anhembi Morumbi. Desenvolve trabalhos como Diretor de Produção, Produtor de Set, Assistente de Produção Executiva e 1° Assistente de Direção. Entre os projetos já realizados estão “Penélope” (15ª Curta Taquary; 7° Festcine), “Lo que queda en el camino” (Festival Internacional de Cinema de Guanajuato; DocsMX; DokLeipzig; DocAviv; Docs against Gravity; Stranger than Fiction; Miradas Docs; Thessaloniki Documentary Festival), “Maputo Nakuzandza” (Mostra de Cinema de Tiradentes) e “Lugar de Ladson”. Integra também a equipe de curtas e longas em desenvolvimento ou finalização como “Arrimo”, “O Som do Barro”, “O Rancho”, “Artes(an)ato” e “João da Matta”. Atualmente ocupa o cargo de presidente do Coletivo Kino-Olho, localizado na cidade de Rio Claro-SP. 

Sobre a mediadora
Giuliana Monteiro
é roteirista e diretora nascida em São Paulo. Formada em Multimeios pela PUC-SP, trabalhou como produtora durante oito anos antes de dirigir seus primeiros projetos. Em 2011, mudou-se para Nova York com uma bolsa de estudos para cursar o mestrado em roteiro e direção de filmes na Universidade de Nova York (NYU, Tisch School of the Arts). Dirigiu e roteirizou seis projetos de curta-metragem nos últimos três anos – os curtas “Raízes” (experimental), “Margarete 6422” (documentário), “Stay” (ficção), “Felicidade” (ficção) e “Eu não digo adeus, digo até logo” (ficção) – partindo de uma linguagem mais documental para ficção. 

Galeria de Fotos

Governo do Estado de SP