handstalk, o conteúdo é acessivel com Vlibras!
Cidadão SP
  • /governosp
  • /governosp
  • /governosp
  • /governosp
  • /governosp
  • /governosp
  • /governosp
  • /governosp

O gênero cinematográfico de terror desde o nascimento do cinema no final do século 19 encanta e aterroriza gerações, tendo o seu auge entre os anos 1960 e 1980, sendo representados por nomes como Roger Corman, David Cronenberg e Robert Eggers. Desde então continua inspirando jovens cineastas a produzir obras assustadoramente cativantes.  O programa MIS Cine & Horror, que conta com a curadoria do jornalista e cineasta Duda Leite, convidou renomados diretores e atores para discutir esse gênero e criar um acervo de entrevistas disponíveis ao público no canal do MIS no YouTube. Um material único para fãs do gênero e para pesquisa, difusão e preservação da memória cinematográfica. 

Em comemoração ao mês do Dia das Bruxas, o MIS exibe a entrevista realizada com o diretor e produtor Roger Corman. Tendo sido creditado em mais de 400 longas-metragens, Corman se consagrou em Hollywood assinando filmes lucrativos que combinavam baixo orçamento e muita inventividade, entre eles a série de filmes conhecida como “Ciclo de Poe”, adaptações cinematográficas do escritor Edgar Allan Poe (1809-1849) que fizeram enorme sucesso entre os fãs de terror e que ainda hoje carregam o status de filmes cult.  

Assista no canal do MIS no YouTube.

Sobre o convidado

Roger Corman, diretor, produtor e roteirista, iniciou sua carreira na 20th Century Fox como mensageiro e mais tarde como revisor de argumentos. Seu primeiro filme como produtor foi “Apache Woman” (1955), protagonizado por Lloyd Bridges. Os filmes seguintes de Corman tiveram características comuns, tendo sido filmados em poucos dias e com orçamento extremamente limitado, apostando em atores inexperientes e cenários simples. Com o êxito financeiro de algumas obras, Corman pôde melhorar o orçamento dos seus filmes e pôs em prática o projeto de adaptar ao cinema obras de Edgar Allan Poe. Contratou o ator Vincent Price, que se consagrou como ator de filmes de terror, sendo responsável por obras memoráveis como “A queda da casa Usher” (1960), “O fosso e o pêndulo (1961), “O corvo” (1962) e “A máscara da morte vermelha” (1964). As adaptações, além de popularizar os contos de Edgar Allan Poe, proporcionaram trabalho a atores que estavam relegados ao esquecimento pela indústria cinematográfica, entre eles Peter Lorre e Boris Karloff. Produziu e/ou dirigiu filmes de outros gêneros, como o melodrama e filmes de gângsters, a exemplo de "Anjos selvagens” (1966) com Peter Fonda e “O dia da violência” (1970) com o jovem Robert De Niro. Em 1971, fundou a produtora New World, assegurando a produção e distribuição de filmes de baixo orçamento de jovens cineastas como Francis Ford Coppola, Peter Bogdanovich, Martin Scorsese e James Cameron. Desde 1954 até hoje, Roger Corman já produziu e dirigiu mais de 400 filmes. 

Sobre o curador 

Duda Leite é jornalista, cineasta e curador. Formado em Cinema pela FAAP, sempre esteve ligado ao audiovisual. Trabalhou como produtor, roteirista e diretor em canais como Eurochannel, HBO, VH1 e Discovery. Pelo Eurochannel, cobriu os principais festivais de cinema do mundo, entre eles Cannes, Berlim e Veneza. Como jornalista, colabora com revistas como Vogue, Playboy e Bravo. Desde 2012, é curador do Music Video Festival (m-v-f), o maior Festival dedicado aos videoclipes no Brasil. Em 2019, Duda fez a curadoria nacional da exposição “Musicais no cinema” no MIS em São Paulo. Desde 2019 ministra os cursos “As histórias dos videoclipes” e “As histórias dos cideoclipes queer” em instituições como o MIS, Sesc e o B_arco. 

SOBRE O #MISEMCASA
A campanha #MISemCASA traz conteúdos em diferentes formatos em todas as plataformas digitais do MIS. A ação acontece em conjunto com o #Culturaemcasa, desenvolvido pela Secretaria de Cultura e Economia Criativa, por conta da orientação do Centro de Contingência do Covid-19 – que determinou que os equipamentos culturais do Governo do Estado de São Paulo tenham seu funcionamento suspenso temporariamente. Conheça a ação #culturaemcasa: cultura.sp.gov.br/culturaemcasa/.

O MIS agradece aos patrocinadores e apoiadores da programação, que também apoiam a iniciativa digital #MISemCASA: Kapitalo Investimentos (patrocínio), Cielo (patrocínio), Vivo (patrocínio), TozziniFreire Advogados (apoio institucional), Bain & Company (apoio institucional) e Telhanorte (apoio operacional).

Galeria de Fotos

Comprar Ingressos