handstalk, o conteúdo é acessivel com Vlibras!
Cidadão SP
  • /governosp
  • /governosp
  • /governosp
  • /governosp
  • /governosp
  • /governosp
  • /governosp
  • /governosp

A exposição Arte é bom foi pensada para atrair todas as idades — e, em especial, as crianças — com mais de 25 obras participativas de artistas brasileiros que apresentam a arte contemporânea para ser experimentada, tocada e investigada. 

Entre instalações, objetos manipuláveis, atividades imersivas e vídeos, reúne obras consagradas de expoentes como Hélio Oiticica e Lygia Clark. Ao longo do percurso tudo pode e deve ser experimentado. O convite está aberto para brincar e reencontrar com a infância, independentemente da idade, em ambientes com experiências inusitadas e instigantes. 

Uma extensa programação paralela, composta principalmente por oficinas e performances, integra a exposição.

05.11, das 15h às 16h30 | Oficina | Outros planetas, outros tempos | com o Pequeno Colecionador 
Ingresso: gratuito (retirada com uma hora de antecedência na bilheteria do MIS)  
Classificação indicativa livre  
20 Vagas 

Tomando como referência a “Carta aos indígenas do planeta Marte com códigos de reconhecimento do planeta Terra”, de Denilson Baniwa, e a obra “Risadas cósmicas”, de Marcos Chaves, a oficina parte desta indagação: como será a vida fora do planeta Terra?! Primeiro, usando um rolo de papel preto e materiais brancos/prateados, criaremos um desenho em conjunto com todos os participantes. Juntos, imaginaremos como seria viver em outros mundos. Depois, vamos escrever algumas mensagens secretas que gostaríamos de enviar para seres habitantes de outros lugares do universo. A oficina integra a exposição “Arte é bom”. 

19.11 | das 15h às 16h30 | Oficina Andando nas Nuvens | com O Pequeno Colecionador 
Ingresso: Retirada com 1h de antecedência na recepção.  
Classificação livre 
20 vagas

Esta oficina, que integra a exposição “Arte é bom”, parte da oba “Lá”, de Brígida Baltar, e busca dar forma ao informe. O que você enxerga quando vê uma nuvem no céu? E numa mancha no papel?! Vamos envolver os nossos pés com plástico bolha, pisar na tinta e caminhar sobre o papel criando manchas variadas. Juntos, buscaremos identificar nessas manchas alguns objetos ou animais. Com uma caneta preta poderemos contornar ou adicionar elementos para representar o que vemos no papel. 

O Pequeno Colecionador é um grupo formado por Artur Lescher, Mariane Klettenhofer e Paula Azevedo que se propõe a pensar sobre a arte e a experiência do brincar em suas diversas formas, histórias e culturas. O grupo atua fazendo pesquisa sobre o brincar, propondo atividades criativas em seus canais digitais, promovendo encontros brincantes, realizando exposições e comercializando brinquedos de artistas. Na exposição “Arte é bom”, o grupo foi responsável por desenhar o projeto do programa educativo. Junto de Thelma Lobel e João Régis Lima fez uma curadoria de convidados especiais e propôs uma série de oficinas criativas. Além disso, vem trazendo um carrinho móvel que vai passear pela exposição e servir de apoio na produção de atividades criativas. 

19.11 | 14h | Oficina | Dobra, amasso e memória com Odaraya Mello 
Ingresso: Retirada com 1h de antecedência na recepção.  
Classificação livre 
10 vagas

O artista convida as famílias a se relacionar com o sensível e delicado projeto ambiental de seus búzios de papel, seus Faguns, e a refletir sobre o passado e o futuro através do que fica marcado em nós no presente. Neste encontro, vamos ouvir e conversar sobre os poemas receitados enquanto dobramos.

Galeria de Fotos